TOMAR UMA ATITUDE PRECIPITA UMA CRISE

by Thiago Biancheti

Já parou para pensar quantas atitudes você precisa tomar em um dia?

Desde o momento em que você se levanta até o momento de voltar para a cama há uma série de atitudes a serem tomadas: o que comer no café da manha?; qual roupa vestir?; qual condução para o seu trabalho?; e muitas outras que você decide de forma até inconsciente. Mas quais delas podem realmente resultar em uma crise ou ter uma consequência mais séria?

Imagine a seguinte situação: Um avião levanta voo em uma região densamente habitada, como Nova York e, poucos minutos após a decolagem, sofre uma perda de altitude, supostamente pela entrada de uma ave na turbina. O avião perde altura, e pode cair em várias casas e prédios causando diversas mortes além dos 155 passageiros, que estavam dentro da aeronave. O piloto Chesley B. Sullenberger tem que tomar uma atitude e resolve pousar sobre o Rio Hudson, local onde não havia habitações e era uma tentativa de salvar todos.

Ele sabia dos riscos:

  • primeiro: a operação poderia não ser bem sucedida se as asas, ou qualquer outra parte do avião, batessem nas margens do rio;
  • segundo: a baixa temperatura do rio poderia causar hipotermia nas pessoas.

Mas, ele pesa os prós e os contras e todas as consequências e toma a atitude que salvou a vida de todos. Pouso no Rio Hudson. Para ter certeza do acerto de sua atitude, o piloto só deixa a aeronave após se certificar que não havia deixado ninguém dentro dela. Essa é uma belíssima tomada de atitude, que deu certo.

Voltando para o nosso dia a dia, temos que nos conscientizar de que nossas atitudes promovem mudanças, reações e nosso foco é para que essas sejam as mais positivas possíveis. Se o andamento de nossa família não está no rumo correto, com maus hábitos, com descaminhos, devemos tomar uma atitude. Precisamos, para isto, dar pleno conhecimento a todos os envolvidos, mostrando a eles, de forma bem clara, aonde queremos chegar, o que queremos corrigir e suas consequências.

A tomada de atitude gera um desconforto que nem sempre será bem aceito, principalmente quando for tirar privilégios dos envolvidos. Portanto, é fundamental que você esteja certo e seguro de que sua atitude é a mais conveniente possível, e trará bem a todas as pessoas. Nunca espere de quem está na contramão da vida aceitar essas decisões.

Não espere o seu acerto na primeira. A tomada de atitude sempre requer ajustes e alterações. É a dinâmica da nossa vida.

Uma boa tomada de atitude em assuntos familiares requer:

  • cumplicidade, lucidez e concordância dos que estão sentindo o problema;
  • ausência do sentimento de rancor;
  • respeito para com todos os envolvidos;
  • que você reveja seu comportamento, refletindo a necessidade de mudanças nas suas atitudes;
  • busca de uma nova qualidade de vida para todos.

Com essa visão e atenção estaremos prontos a suportar e superar todas as crises advindas dessa nova atitude.

Por Carlos Alberto Torres Ribaldo, Coordenador Regional de Campinas/SP – edição n° 214 da REVISTAE – Julho/2017.
Foto do filme “Sully”, do diretor Clint Eastwood, que narra a história mencionada no artigo.

Você pode se interessar também por:

1 comment

Adail fernandes 15 de dezembro de 2018 - 04:43

Eu preciso urgente de ajudar,familia maravilhosa,irmãos companheiros pai e mãe corretissimo,acompanham com tratamento psicologico é psiquiatrico,mas o infelizmente se faz de bonzinho é pela a janela,pq està senhor monitorado é foge.palavras de amor,carinho,abençoe não fala, pai e mãe descanso oque fazer
Desabando

Reply

Leave a Comment

×